#MusicMonday: trilha sonora de ‘Jogos Vorazes’

PUT YOUR HANDS UP se você já viu Jogos Vorazes e pirou no cinema.

PUT YOUR HANDS UP se você já devorou os três livros da saga.

PUT YOUR HANDS UP se você não viu o filme, não leu os livros por estar em um relacionamento cheios de conflitos com As Crônicas Vampirescas de Anne Rice, mas já ouviu a trilha sonora de Jogos Vorazes e achou ela muito boa  \ô/

A trilha sonora do filme é composta de músicas nos estilos rock indie, alternativo, country e uma pitada de folk.

Perfeita para ser ouvida em qualquer atividade que envolva um pôr do sol como cenário, na minha modesta opinião. Passei todo o final de tarde do domingo ouvindo o CD e só faltou um frozen para ter ficado mais perfeito.

The Hunger Games (Songs from District 12 and Beyond)

‘Abraham’s Daughter’ – Arcade Fire

‘Tomorrow Will Be Kinder’ – The Secret Sisters

‘Nothing to Remember’ – Neko Case

‘Safe & Sound (feat. The Civil Wars)’ – Taylor Swift

‘The Ruler and the Killer’ – Kid Cudi

‘Dark Days’ – Punch Brothers

‘One Engine’ – The Decemberists

‘Daughter’s Lament’ – The Carolina Chocolate Drops

‘Kingdom Come’ – The Civil Wars

‘Take the Heartland’ – Glen Hansard

‘Come Away to the Water (feat. Rozzi Crane)’ – Maroon 5

‘Run Daddy Run (feat. Pistol Annies)’ – Miranda Lambert

‘Rules’ – Jayme Dee

‘Eyes Open’ – Taylor Swift

‘Love is Childlike’- The Low Anthem

‘Just a Game’ – Bird

Minhas preferidas: ‘Tomorrow Will Be Kinder’, ‘One Engine’, ‘The Ruller and the Killer’, ‘Dark Days’, ‘Nothing to Remember’, ‘Run Daddy Run’, ‘Safe & Sound’, ‘Take the Heartland’ e quem não gostar de ‘Rules’ é porque tem problema.

Leiam os livros, vejam o filme e comam as unhas esperando pelo próximo filme enquanto ouvem a trilha sonora.

@luanamiyuki

Anúncios

#MusicMonday: Arkells

Nick Dika (baixo), Dan Griffin (backing vocal, guitarra), Max Kerman (vocais, guitarra), Tim Oxford (bateria, percussão) e Mike Kerman (backing vocal, guitarra).

Lá estava eu, em um dia qualquer, à toa na internet. Até que a frase “você precisa ouvir isso” e um link mudaram aquele dia tedioso. O link era de um download da música de uma banda que se tornou minha obsessão no último mês. E aqui está ela.

Esta versão de ‘On Paper’ foi gravada com a participação de John O’Callaghan, o vocalista da banda The Maine. Aliás, Arkells está participando da turnê do The Maine lá nos Estados Unidos. O pessoal da terra do Tio Sam podem ver duas bandas fodas em um único show. Eike inveja! Mas, se você não gostou desta versão calminha de ‘On Paper’, espere até ouvir a versão que está no CD.

Bem, depois de ficar uns 3 dias ouvindo somente uma música, eu decidi usar todo o poder do Google e ver se conseguia mais coisas da banda. E aí, minha vida mudou. Mas vamos para a história da banda.

Continuar lendo

#MusicMonday: trilha sonora de ‘The Avengers’

Quem já assistiu Os Vingadores, PUT YOUR HANDS UP!

Eu ainda não vi.

Mas pelo menos já ouvi a trilha sonora. E se você não gosta de rock, cai fora daqui! Toda a trilha é composta de músicas de rock um pouco mais pesado, mas sem aqueles gritos que eu acho insuportáveis.

Achei perfeita para ouvir quando você acaba de acordar e precisa de uma ajudinha extra para a cafeína fazer efeito. Por isso a estou ouvindo neste exato momento.

Desde o dia 01 de maio, a trilha está disponível para download/compra no iTunes.

Gostei bastante da trilha sonora, apesar de não ter caído de amores por ela. Minhas músicas preferidas são ‘Even If I Could‘, ‘Count Me Out’, ‘Into the Blue’ e ‘Comeback’ que é ‘meu amor’.

Finalizando, ouçam a trilha sonora, coloquem-na em seu iPod/MP3/MP4/MP20, se pintem de verde e saiam esmagando tudo pela frente. Ou não.

@luanamiyuki

#MusicMonday: trilha sonora de ‘500 Dias com Ela’

500 Dias com Ela‘  é um filme que eu praticamente obrigo a todos os meus amigos verem. Principalmente aqueles que ficam choramingando pelos cantos por causa de um(a) peguete.

Pra quem não viu o filme, aqui vai uma breve sinopse.

Tom se apaixona por Summer. Mas Summer não se apaixona por Tom. Para ele é um relacionamento, mas para ela é apenas amizade-colorida.

Já vi várias pessoas reclamarem do filme por causa do final. Se você ainda não viu, a frase a seguir irá ajudar com que você não fique com cara de cocô quando o filme acabar.

"Isto não é uma história de amor. Isto é uma história sobre o amor."

Enfim, eu compartilho da ‘crença’ da Summer, mas lá no fundo eu tenho esperanças de que o Tom esteja certo.

Tá boiando? Então veja a cena em que eles estão conversando no bar-karaokê, lá pelos 18 minutos do filme.

Mas, não vim aqui falar do filme e sim da trilha sonora. Que é linda. Que é cute-cute. Que é indie. Que é muito ‘meu amor’.

Gosto de todas as músicas da trilha sonora, maaas The Smiths, Carla Bruni e Feist é pra se apaixonar e ficar ouvindo over and over again até a cabeça explodir.

Trilhas sonoras são ótimas para começar a gostar de novas bandas, novos estilos. Comecei com isso quando ouvi a trilha sonora de ‘Lua Nova‘ da saga Crepúsculo, mas isso é assunto pra outro post que vai ser feito mais pra frente.

Para as pessoas que já gostavam de ‘500 Dias com Ela’, eu recomendo baixar/comprar a trilha sonora neste exato momento!

Para as pessoas que não gostaram tanto assim do filme, dê uma chance para as músicas.

 

ATUALIZAÇÃO:

o vídeo com o número musical de Zooey Deschanel e Joseph Gordon-Levitt, que o carinha ali dos comentários citou,  que está nos extras do filme no Blu-Ray.

Se alguém encontrar um DVD do filme, em algum site por ai, que tenha os extras, por favor me avise porque eu quero esta bagaça!

@luanamiyuki diz:

beijinho, beijinho

e tchau-tchau.

#MusicMonday: The Maine

Eu poderia ficar enrolando aqui, explicando porque faz duas semanas que não escrevo nada pro #MusicMonday, mas não quero perder tempo. Vou logo ao assunto.

Estava eu, ano passado, viajando pelos Tumblr’s da vida, quando vejo esses dois gif’s:

Como a frase “i’m falling in love but it’s falling apart” não saia da minha cabeça, eu decidi pesquisar nesses sites de letras de músicas, até que encontrei o clipe e foi aquele momento magia *–*

Como a curiosidade é a minha doença, eu comecei a pesquisar mais sobre a banda.

Continuar lendo