NOSTALGIA NERD #8

O jogo escolhido é o mais lindo e o mais fantástico de todos. O jogo escolhido é o melhor do mundo, e digo isso sem medo de errar. O jogo escolhido é a imagem da perfeição se tratando de jogos eletrônicos. E o prêmio de melhor jogo do mundo vai para… ~momento de suspense~

A grande magia do jogo é que só tem chefões, 16 ao total, e em sua maioria gigantes, e bem difíceis de matar. Vamos imaginar: “Você com seu cavalo, arco e flechas, e uma espada. Você corre umas meio hora de cavalo em um cenário lindo de mais, até que acha um Colosso, escala ele e mata ele.” Parece fácil, mas a parte de escalar e matar, as vezes demora um pouquinho. Tem uns que voam, outras estão na água, e outros parecem rinocerontes (que são dois, e os únicos que são “pequenos”) que na hora de matar me lembra muito esses negócios de rodeio. O que deixa o jogo mais fantástico ainda é que o cenário está tanto a nosso favor como a favor dos Colossos. Como a água, para os que nadam e o céu para os que voam. Parece meio óbvio, mas não, não é.

Agora falando um pouco sobre o jogo… O protagonista é um carinha sujinho, meio magrinho, com cabelo bagunçado, uma espada roubada (a Ancient Sword, espada mágica capas de matar os colossos) e roupas em trapos, seu nome é Wander (nome de mulher), e desbrava a “Região Proibida” em seu cavalo branco de nome Agro, com o romântico objetivo de tornar a vida a branquíssima donzela, de nome Mono (nome de homem).

Como sempre falo de quando foi lançado e quem foi a desenvolvedora, e essas coisas, lá vai: 2005/2006 pela Team Ico, jogo publicado pela Sony, por isso só encontramos este jogo para o PS2, que é seu console de origem e uma versão em HD para PS3. Lembrando que a Team Ico também produziu um jogo já falado aqui no Nostalgia, alguém lembra de ICO? Não? Deixe prá lá ou leia aqui.

Sabe que eu sou completamente apaixonado por este jogo, mesmo não sabendo direito a historia nem entendo muito bem seu enredo maluco, eu, como “Gamer apaixonado” que sou, joguei este belíssimo jogo na esperança de matar todos os Colossos, tomar um banho e sair por ai, cavalgando pela Região Proibida feliz com os cabelos sedosos ao vento e a mina, sã e salva na garupa. E não é isso que acontece. Ao sair para matar o ultimo colosso, Agro, seu cavalinho, se sacrifica para que você possa continuar sua jornada, lhe dando um motivo a mais para ir com toda raiva para cima do chefe final. Depois de matá-lo e comemorar muito, você vai pro castelo, e então aparecem os donos da espada roubada e o personagem se transforma em um monstro de sombra e em seguido é sugado para dentro de um laguinho. Sem saber de nada a Bela Adormecida acorda, e seu cavalo aparece mancando, e o Wander? O que é mais tristes no final do jogo é que o Wander se transforma em um bebê, não um bebê comum, mas um bebê com chifres. Eu sei o que vocês pensaram, também pensei nisso. Pensei: “Esse moleque será muito suado no colégio.”

E para terminar, as premiações: Shadow of the Colossus recebeu vários prêmios, como: “Melhor Design de Personagens”, “Melhor Design de Jogo”, “Melhores Artes Visuais” e “Jogo do Ano”, além de um dos três “Prêmios por Inovação” no Game Developers Choice Awards de 2006. Isso significa que este jogo não é um joguinho qualquer e sim “O Jogo”.

Vou criar uma nova premiação para premiar (olha a redundância) este jogo, será o Troféu NostalgiaNerd. Vamos a Premiação:

“Shadow of the Colossus premiado em 2012 por Melhor Jogo Nostálgico do Mundo”

@michellmendonca

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s