NOSTALGIA NERD #6

Essa nostalgia não seria uma nostalgia de verdade, até porque o jogo não é antigo (lançado em 2006), e não é tão falado como os outros jogos que já passaram por aqui, mas entre meus amigos de PS2, todos o tem como um desafio e o melhor jogo deste estilo, ou não.

O estilo de jogo, que gosto muito, é o “tiro em primeira pessoa”, como o clássico Medal of Honor para PSone, é claro. Pois este estilo para PSone era bem ruinzinho, mais em questão de gráficos, por que jogo de tiro se resume em basicamente uma coisa: atirar. E é isso que queremos em um jogo de “tiro em primeira pessoa” desde os primórdios.

Black é um dos jogos mais perfeito para PS2, com lindos gráficos, sons que deixam qualquer um assustado e uma jogabilidade que impressiona, onde o fácil é difícil pra caramba, mas depois que se pego o “jeito da coisa” você joga no modo Black (que poderia ser chamado de modo Hell) de olhos fechados. #mentira.

E o fantástico neste jogo é que tudo deve ser feito com estratégias, não adianta dar uma de Rambo e sair atirando em tudo que aparecer na sua frente que isso não vai dar certo, não adianta correr igual um doido em um campo aberto, pois geralmente possuem minas terrestres e atiradores em lugares que você só olha depois que levou um tiro, e não adianta se esconder em um lugar aparente mente seguro por que em Black, nenhum lugar é seguro até estarem todos mortos. E se duvidar os mortos se levantam e começam a te morder… Foi mal galera, viajei! Não há zumbis em Black. é uma pena, ou não.

Os cenários… Ah os cenários… Lindos, e quase tudo pode ser destruído, eu disse quase, tirando alguns prédios e arvores, mas de resto é largar o dedo se divertir. Há cenários com pouca iluminação, com muitos carros, árvores, entulhos, minas terrestres, coisas que não sei o que são, inimigos armados até os dentes e uns malucos que parecem o Robocop, com coletes dos pés a cabeça. E ainda sobre o cenário, lê-se na Wikipédia (a enciclopédia livre):

“Segundo algumas revistas especializadas no assunto (videojogos), os gráficos deste jogo são comparáveis aos da atual geração (7ª geração).”

Mas, como tudo na vida, nada é perfeito. Black tem alguns bugs, que é totalmente aceitável para época, como personagens que atravessam paredes, ou até mesmo ficam com a metade do corpo para dentro da parede e a outra metade para fora. Temos personagens que te ajudam em algumas missões que nunca morrem, e uma coisa que me surpreendeu bastante foi que, ao jogar umas 10 vezes se pode gravar todos os movimentos dos inimigos. Sem brincadeira. Estão todos nos mesmos lugares. Sempre! E, sim. Eu joguei e zerei Black umas 10 vezes. Sinto-me preparado para a guerra.

Mas tirando os vídeos de abertura, os vídeos que antecedem as 8 fases do jogo e o enredo que até hoje não sei qual é, o jogo é sinistro. E não vá pensando que 8 fases é pouco para um jogo, pois tem fases que você leva meia hora para terminar e umas você fica quase três horas para terminar.

Chega de babar esse jogo e vamos ao vídeo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s